Por que a arte contemporânea mudou tanto a história da arte?

A história da arte sofreu diversas mudanças com o surgimento da arte contemporânea. Abaixo você conhecerá informações sobre a história dessa arte, como aconteceu o movimento de ruptura com a arte moderna e também as tendências de artecontemporânea.

Liberdade de atuação

A principal característica da arte contemporânea é a liberdade que o artista possui para atuar no seu trabalho. Nessa fase, ele não tem limitações institucionais, podendo executar a sua tarefa sem a necessidade de imprimir nas obras detalhes políticos ou religiosos.

Ela veio em seguida do Modernismo, surgindo em meados do século XX (logo depois da Segunda Guerra Mundial) e se estende até os dias atuais.  O movimento anterior era característico de rompimento com o tradicionalismo, com liberdade estética e experimentações. Teve forte influência na Independência do Brasil e teve como marco a Semana de Arte Moderna (1922).

 

arte cubista

 

A mudança na história da arte surgiu justamente porque a arte contemporânea trouxe consigo novos hábitos, novas concepções e a industrialização em massa, que influenciaram diretamente na literatura, na pintura, no cinema e em outras vertentes artísticas.

Ela é bastante significativa porque se baseia nas influências ocorridas naquela época, ou seja, nas transformações sociais que ocorreram naquele tempo.

Questionamento de linguagem

Também é expressivo desse período o questionamento de linguagem artística, da imagem. O artista é pessoa crítica do seu material, da sua obra, perguntando a si mesmo se a sua concepção é válida.

Mix de estilos

Outra característica significativa da arte contemporânea, que acarretou mudanças na história da arte, é o mix de estilos. Isto é, a arte figurativa e abstrata não é mais contraposta, pois se apresentaram diversas técnicas e escolas, com muitas variantes nas categorias.

Isso é muito representativo da palavra-chave desse momento, ou seja, da liberdade de criação do artista, que nunca esteve tão livre para criar e jamais possuiu tantos e variados recursos materiais a sua disposição. Por esse motivo, é fato que a arte do século XX em diante não trabalha apenas com aspectos concretos, mas também com conceitos e atitudes.

A reflexão da arte é mais do que a própria arte, afinal ela é mais válida como instrumento para meditação dos fatos do cotidiano e suas rápidas transformações do que a obra em si.

As características desse movimento

Para você ter uma noção mais exata das grandes transformações por que a história da arte passou, iremos apresentar a seguir as principais características dessa contemporaneidade da arte.

O neoclassicismo figurou de 1750 a meados do século XIX. Ele tinha como objetivo principal resgatar os valores éticos e culturais dos gregos e romanos, e fizeram isso pela valorização de temas e padrões estéticos da arte clássica antiga. Com isso, heróis e seres mitológicos gregos eram recorrentes. As ideias filosóficas do Iluminismo também eram características, ligando o movimento à razão. Suas cores mais utilizadas eram as frias, com valorização das perspectivas.

 

arte moderna

 

Em seguida surgiu o romantismo, que tinha características opostas ao movimento acima. Os artistas românticos acreditavam que suas obras deveriam expressar o seu estilo, e essa tendência foi significativa do final do século XVIII ao final do século XIX. Suas principais premissas são as emoções, o amor platônico, temas religiosos, individualismo e nacionalismo.

 

historia da arte

 

O realismo foi fortemente influenciado pela industrialização, marco de 1850 a 1900. Esse período da história da arte tinha como costume retratar a realidade e os temas sociais, tendo como pano de fundo o liberalismo e o desenvolvimento da ciência. Surgiu na metade do século XIX e ideais como democracia e liberalismo eram frequentes. Além disso, era oposto ao romantismo, ou seja, as emoções eram postas de lado.

 

arte antiga

 

O próximo movimento artístico é o impressionismo, que surgiu no final do século XIX. Suas obras eram impressas com percepção de luminosidade, cor e sombra, por isso eram elaboradas em diversos momentos do dia. Essas sensações eram confinadas em papel e tinta, com uso de recursos fotográficos e efeitos óticos. Suas figuras não possuíam contornos nítidos e as sombras eram coloridas, com utilização de cores puras, sem misturas de tonalidades.

 

 

Continua…

Na segunda parte desse estudo, você vai saber como aconteceu o movimento de ruptura com a arte moderna, suas características, e também as tendências de arte contemporânea.