A VIDA DE PABLO PICASSO E 2 LIÇÕES MARAVILHOSAS QUE APRENDI COM ELE

A VIDA DE PABLO PICASSO E 2 LIÇÕES MARAVILHOSAS QUE APRENDI COM ELE

Vida e Obra de Picasso

Pablo Ruiz Picasso se destacou por ser um grande pintor do século XX e que transformou a forma de pensar a arte por sua não tradicionalidade. O talento dele foi demonstrado desde o começo de sua vida. Picasso seguiu em parte o talento de seu pai que era professor de arte e um pintor, mas tinha um forte apreço pela tradição da arte o que geraria problemas futuros para Picasso.

O jovem pintor ganhou destaque quando com apenas 15 anos criou uma obra chamada Ciência e Caridade (essa foi a segunda publicação do instagram – caso não tenha vista procure no @artandbrush). A obra serviu como uma abertura na sociedade dos artistas, pois deu a ele um prêmio na Exposição de Bellas Artes de Madri.

1

O começo da sua vida acadêmica foi bastante duro para Picasso principalmente porque achava que as aulas eram extremamente chatas e maçantes. Além disso, a sua vida em Madri ainda não tinha sido tão interessante.

No períodos de seus estudos, fez uma grande amizade com Casagemas e essa amizade gerou bastantes frutos tanto artísticamente como emocionalmente. Infelizmente, Casagemas se suicidou e Picasso pintou a obra: a morte de Casagemas. A morte de seu amigo virou uma espécie de fantasma na vida de Picasso, especialmente porque ele havia pegado amizade com a mulher que foi a causa do suicídio de seu amigo e depois a transformou em amante.

2

Um outro fator fez a pintura de Picasso dar um alavancada considerável foi outros artistas que influenciariam pouco a pouco a sua pintura. Em especial alguns surrealistas que demonstraram um estilo bem interessante.

Os passos iniciais da vida de Picasso foram bastante conturbados e em especial com seu pai que foi tendo um desgosto imenso com o desapego do pintor ao classicismo da arte. Essa parte da vida do pintor me chama muita atenção, pois a perseverança de Picasso o fez o pintor mais importante do século XX, sem desmerecer qualquer outro.

# 1 – PERSEVERANÇA

A perseverança é a arte de permanecer-se firme em um propósito independente das circunstâncias. Apesar de toda discriminação por parte de sua família, ele se manteve com a chama de coisas novas em sua veia e isso o fez crescer grandemente.

Na vida empreendedora, aprendemos que permanecer em um propósito quando se tem clareza dele é um dos passos essenciais para ter êxito no que você pretende seguir na sua vida. Charles Chaplin dizia que a perseverança é o caminho para o êxito.

VOLTANDO A HISTÓRIA

Pablo sempre quis criar algo novo para a arte assim como outros pintores haviam criado. Passava em sua cabeça o questionamento de como criar algo novo e tão impressionante como uma escultura. Ele acreditava que a pintura não é somente razão e geometria, nem somente emoção visual, como achavam os impressionistas; pintura é MAGIA.

Apesar de toda esta mudança, ele buscar conserva alguns elementos dos antepassados. As mudanças, entretanto, foram ainda mais significativas que os elementos que permaneceram. Para o pintor, o quadro deveria manifestar uma realidade própria e não ser a cópia da realidade.

Uma obra desse momento foi a família Saltimbanco e isso se deveu ao fato de Picasso passar uma boa parte do seu tempo com artistas de rua e circenses. A obra mostra uma espécie de família que parece estar sempre pronta a peregrinar em busca de novas apresentações. O engraçado dessa obra é que 3 rostos estão virados para o mesmo lado com a mesma perspectiva, não dá pra saber se Picasso não quis arriscar ou se quis simplificar a obra.

Após essa mistura de sentimentos e momentos da sua vida, o pintor entra numa perspectiva gloriosa ao criar a obra Les Demoiselles D’Avignon (As moças de Avignon). Essa obra demonstrou elementos bem interessantes. Um primeiro elemento foi o novo estilo cubista forte. Segundo, mulheres que se parecem com prostitutas e que mantêm um olhar bem firme como se conhecessem o observador. Terceiro, a máscara de estilo africano.

Alguns críticos acreditam que a obra demonstra o terror que as mulheres provocam nos homens exposto pelo olhar intimidador. Nós particularmente vendo um pouco de obscuridade e de algo escondido nas mulheres, tudo isso exposto pelas máscaras.

Nessa época Pablo conhece George Braque e André Derain que deram muita colaboração na criação do Cubismo. Em especial, Picasso e Braque falavam muito das mudanças que o mundo vinha passando e isso influenciava as imagens criadas pelos dois.

A mudança de estilo criou uma grande mudança social na vida do pintor, pois o fez ascender socialmente e no mundo da arte. Ele teve condições de sair do Bateau-Lovoir, sua antiga moradia, para uma zona mais burguesa e isso deu espaço para mais criações paisagísticas. As transformações da vida de Pablo podem ser sentidas nas suas pinturas, pois cada fase foi marcada por algo diferente e isso faz mais importante entender a trajetória dele.

A criação de um novo estilo de pintura se tornou marcante na vida de Picasso, apesar de não ser a pretensão dele criar um momento de ruptura da arte através de sua arte, inclusive ele não considerava o cubismo um movimento, mas uma possibilidade de figuração. Entretanto, o amor de Pablo por tudo o que fazia o fez criar algo espetacular e diferente.

3

Além de mudar a casa e o estilo, Picasso começa a se envolver com outra mulher Eva Gouel, ela era amiga de Fernande (sua ex-mulher). Um minuto para uma fofoca histórica, Eva foi uma espécie de espiã de Picasso a mando de Fernande e depois veio a se tornar sua mulher.

Chega a primeira guerra mundial e Picasso não quis participar por acreditar que era uma carnificina desnecessária. A atitude dele foi recriminada por diversos amigos e por críticos da arte da época. Por conta da guerra, a arte tem uma queda considerável e toda aquela ebulição de criação e venda de artes vai por água abaixo por um tempo.

Braque, amigo de Picasso, foi gravemente ferido durante a guerra e Picasso pinta um quadro em lembrança do amigo – “Arlequim”.

A trajetória de vida de Picasso demonstra que ele não é facilmente enquadrado em nenhum estilo em particular, mas se move livremente sem se importar como as pessoas pensam ou não ao seu respeito. Daqui eu tiro a segunda lição que vi na vida de Pablo Ruiz que podemos a cada dia ter nas nossas.

# 2 – SEJA VOCÊ MESMO

A necessidade contínua de agradar os outros faz com que a cada dia vivamos uma realidade que não é nossa e isso mata uma parte de nossa essência. A autenticidade de Picasso veio porque além de perseverar (#1) ele soube viver com todas as suas dificuldades e suas forças.

O mundo de hoje anda extremamente infeliz e boa parte disso é porque por todos os lados existem pessoas dizendo como devemos ser e como não devemos ser. À medida que caminhamos por essa trilha, vemos os sonhos indo embora, o tempo passando e nós apenas seguindo o caminho que outras pessoas esperavam de nós, mas no final das contas estamos infelizes. Então, busque fazer com o coração muito mais que por comando.

Se você quer ir além, faça diferente!

Deixo com vocês uma frase de Picasso bem interessante.

“A morte não é a maior perda da vida. A maior perda da vida é o que morre dentro de nós enquanto vivemos.” (Picasso)

VOLTANDO!

Os anos que sucederam fez acontecer algo maravilhoso na história, quando Picasso conhece Joan Miró e compra um quadro do seu auto retrato para ajudar o pintor. Picasso se atraia profundamente pelos surrealistas e por suas criações, provavelmente por não se enquadrar em padrões.

Em 1924, Picasso que apesar de ter uma espécie de pêndulo entre os mais diversos estilos de pintura, vai a publico assumindo seu estilo cubista. A revista The Arts foi quem publicou a entrevista que o pintor assumiu o estilo e confessou com um tom “escondido” um certo surrealismo nas suas obras e ele acreditava que essas obras faziam uma crítica da realidade.

As mulheres também foram muito importantes no estabelecimento dos estilos de Picasso e nessa fase de sua vida, aparece uma nova Marie-Thérèsa. Houve uma dificuldade dessa vez, ela tinha somente 17 anos quando Picasso a conheceu. O encontro foi um tanto quanto inusitado, pois Marie saia de uma galeria e Picasso foi atrás dela e pegando no seu braço disse: nós vamos trabalhar muito juntos.

Realmente a parceria gerou frutos, um deles foi El Sueño que é um retrato de Marie em uma poltrona. Entretanto, a relação de Pablo com ela foi às escondidas, por conta de sua idade. Picasso fez de Marie uma amante.

A vida amorosa do pintor era bem movimentada e após 8 anos com a mulher e com Marie, ele conhece Dora Maar que se tornaria sua segunda amante. Ele teve que dividir seu horário com as 3 mulheres sem deixar que cada uma desse inspirações novas a ele. Foi neste contexto que ele tentou apaziguar a situação entre as 3 mulheres, especialmente com as amantes, e explicar para elas que elas deveriam aprender a conviver umas com as outras, mas a resposta não foi tão boa e que gerou um quadro famoso, Mulher Chorando.

4

Nesse mesmo ano, Picasso avança em sua obra e pinta a Guernica. Esta veio a ficar famosa por ser um dos quadros mais conhecidos da história de Picasso e do século XX. A Guernica foi pintada para demonstrar o repúdio às atrocidades da guerra civil espanhola.

DETALHES DA OBRA

A obra mostra como figura central um cavalo sofrendo por todo o acontecimento. O cavalo representa o povo que sofria com os bombardeios de Guernica (cidade espanhola). A esquerda da obra está uma mulher que sofre com a perda do seu filho.

Um outro detalhe da obra é um espécie de olho que fica na parte superior, o olho demonstra algo olhando tudo isso acontecendo, esse olho pode representar Deus e como ele olhava este momento. Na parte direito do cavalo existem duas pessoas olhando todo cena com um olhar de tristeza e de surpresa com um olhar meio atônito.

Existe mais um detalhe super interessante nesta obra que é o homem ao chão. Ao lado do homem tem uma espada que representa uma espécie de luta popular e uma flor que demonstra a esperança em algo novo.

VOLTANDO A SUA BIOGRAFIA

Após os horrores da guerra, Picasso se engaja na vida política e se associa ao partido comunista. Pablo estava atento às atrocidades que vieram acontecendo naquele momento e buscou uma participação mais ativa para mudanças sociais após a guerra. A participação política criou um desgaste dele na época, mas o partido aproveitou a imagem de Picasso para tentar angariar mais seguidores.

Passado todo esse momento, Pablo descobre um novo amor, a cerâmica que descobriu em uma cidade e que o inspirou a tentar novas formas de fazer arte. As tentativas de Pablo por coisas novas o permitiram desenvolver cada vez mais seu estilo pessoal e ir além em todas as áreas de suas artes.

O final da vida de Picasso foi bastante conturbado, pois a penúltima mulher dele (Françoise) não aceitou a vida promiscua do pintor e o abandonou. O abandono deixou o pintor furioso e sem saber exatamente o que fazer, pois tinha sido a primeira vez que havia sido largado.

A quebra não esperada do relacionamento fez Pablo sofrer uma solidão muito estranha para ele, pois ele nunca esperava ser largado por uma mulher. Ainda assim, ele se casou mais uma vez para tentar cessar essa solidão.

Antes do final de sua vida, outro fator impactou bastante as pinturas e as criações de Picasso: problemas na próstata. Por conta desse problema, a vida sexual do artista ruiu e ele não sabia viver muito bem com isso. Na tentativa de compensar, ele pintou muitos quadros com temáticas sexuais e com forte apelo pelo sexo.

Por fim, a parte mais terrível da vida estava para chegar: a morte. Picasso tinha pavor desse momento, mas sabia que a qualquer momento seria a vez dele. Antes de mais nada, ele buscou expressar tanto quanto pode em seus quadros o tema da morte.