Investimento e arte

Por que investir em arte pode ser um bom negócio ?

Se você tem capital para investir e é fã de arte, já pensou em unir as duas opções em uma? Saiba por que investir em arte é uma boa.

Hobby para várias classes econômicas

Há um tempo, somente milionários eram investidores de obras de arte. Hoje, elas despertam interesse de várias classes econômicas: pessoas que possuem dinheiro para investir e optam pela compra de quadros, principalmente.

Com o passar do tempo, as obras podem tanto ganhar valorização quanto se depreciarem, mas, mesmo assim, uma coleção, no geral, consegue alcançar o dobro ou o triplo do valor investido. Isso porque investir em arte é uma tendência de mercado.

Por que isso aconteceu?

Com a instabilidade econômica, investir em obras artísticas oferece proteção contra a alta da inflação, já que seu preço tende a subir juntamente com a economia. A valorização dos quadros, nos últimos sete anos, ultrapassou a da Ibovespa, principal índice de ações da Bolsa de Valores.

E não é só por aqui: o mesmo aconteceu na The FineastEuropeanArt Foundation, uma das principais feiras internacionais de arte.

É um investimento certo?

Segundo o que informamos acima, investir em arte está sendo mais seguro do que aplicar seus investimentos em ações. O preço médio das obras duplicou nos últimos anos, juntamente com o aumento da renda da população. Porém, com a instabilidade econômica do mercado, restam poucas opções seguras para investimento.

A arte é uma excelente opção, já que hoje há desconfiança para aplicação nos ativos monetários.

As pessoas não precisam de muito dinheiro para compras obras artísticas, isso é possível até mesmo para quem tem o orçamento limitado. Conforme o interesse for crescendo, assim como as finanças, o olhar fica mais apurado, já que se costumam frequentar galerias, feiras, exposições, além de conversar com pessoas do setor.

Assim, consegue-se adquirir menos, mas com mais estudo. Ao criar uma coleção, a pessoa adquire inteligência para escolher melhor suas obras. Ao entender as melhores opções, investir em arte cada vez mais se torna uma escolha acertada, até porque em galerias de arte contemporânea o artista geralmente está presente para dialogar com os visitantes.

Seguro, mas com riscos

Contudo, assim como qualquer investimento, é preciso informar que investir em arte também possui seus riscos. Quem não acompanha as tendências artísticas e não conhece um pouco sobre o segmento, pode sair perdendo. Porém, o perigo é minimizado quando se conhece a reputação do vendedor. Só se deve comprar uma obra onde estiver incluso o certificado de procedência.

Outra dica essencial para quem está começando nessa forma de investimento é comprar obras de artistas já estabelecidos. Dessa maneira, já se ganhaa proteção contra a inflação. São obras mais caras, claro, porque os autores são reconhecidos no mercado por seu talento, mas o potencial de desvalorização com certeza é menor.

Isso não quer dizer que você não possainvestir em obras de arte de artistas que estão iniciando, muito pelo contrário. Todavia, é possível fazer uma analogia com uma empresa nova. Não se consegue verificar o histórico de operação, então os riscos podem ser maiores, mas talvez haja possibilidade de valorização.

De quanto preciso?

Como citamos no começo desse artigo, na atualidade não se precisa de muito dinheiro para investir em arte, é uma opção interessante para várias classes econômicas. A partir de R$ 1.500,00 já se pode começar o investimento, desde que sejam observados alguns detalhes:

  • Separe obras de arte com tendência para valorização, de artesanato;
  • Não tenha receio de bater pernas. Visite galerias, feiras e exposições, e converse com artistas e entendedores do ramo;
  • Entenda que investir em arte é algo que pode demorar pelo menos cinco anos, talvez dez. Antes disso a valorização é possível, mas rara;
  • Atente-se a alguns detalhes da obra, caso queira revendê-las no futuro: pinturas vendem mais facilmente do que esculturas ou fotografias. E as cores mais procuradas em uma tela geralmente são os tons avermelhados.

Hobby, investimento e paixão

Como você pôde perceber no artigo que elaboramos,investir em arte é uma forma de ter um hobby, um investimento certo para suas economias, desde que as obras sejam escolhidas com atenção, além de aumentar seu apuro e gosto por algo que pode virar a sua paixão.